Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

MOTELX está de volta para a 14ª edição com dois dias extra

O MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa ao Cinema São Jorge entre 7 e 14 de Setembro, depois de 3 dias de eventos Warm-Up ao ar livre. A 14.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa incluirá, além da programação habitual, uma retrospectiva sobre o racismo e o cinema de terror, filmes de Pedro Costa e um número recorde de filmes realizados por mulheres. Na caminhada para o festival, o MOTELX volta a concretizar encontros artísticos improváveis e únicos no fim de semana de Warm-Up que antecede o Festival, reunindo grandes nomes da cultura portuguesa em três eventos gratuitos e ao ar livre.

Além do coronavirus, 2020 tem sido marcado pelas tensões raciais nos EUA que alastraram consciências um pouco por todo o mundo. Neste contexto, o MOTELX apresenta a retrospectiva “Pesadelo Americano: O Racismo e o Cinema de Terror”, uma seleção de 7 filmes precursores do movimento Black Lives Matter cujo olhar crítico propõe um acerto de contas com a história. São eles “The Intruder” (Roger Corman, 1962), “Ganja & Hess” (Bill Gunn, 1973), “White Dog” (Samuel Fuller, 1982), “The People Under the Stairs” (Wes Craven, 1991), “Candyman” (Bernard Rose, 1992), “Tales from the Hood” (Rusty Cundieff, 1995) e “Get Out” (Jordan Peele, 2017).

Pedro Costa será também homenageado no MOTELX. O respeitado realizador português é o convidado da secção Quarto Perdido, este ano intitulada “Pedro Costa – Filmar as Trevas”. Costa abordará em conversa a sua declarada afinidade com o universo do terror e do fantástico e serão exibidos os filmes “Ne Change Rien” (2009) e “Cavalo Dinheiro” (2014).

A nova vaga de terror feminino marca as estreias da secção Serviço de Quarto, que mostra este ano um número recorde de filmes realizados por mulheres. Entre os destaques contam-se “Saint Maud”, de Rose Glass, e “Relic”, a aclamada estreia cinematográfica da escritora Natalie Erika James. Sandra Wollner assina “The Trouble with Being Born”, uma antítese da história de Pinóquio em versão sci-fi que causou controvérsia no último Festival de Berlim.

A secção Serviço de Quarto traz ainda o regresso do prolífico Takashi Miike com “First Love”, estreado na Quinzena dos Realizadores de Cannes, uma louca mistura de drogas, sangue, gore, romance e humor negro. Na secção Doc Terror, o primeiro título anunciado é “Scream, Queen! My Nightmare on Elm Street”, um documentário sobre Mark Patton e o seu papel enquanto primeiro Scream Queen masculino em “A Nightmare on Elm Street 2: Freddy’s Revenge”, hoje um clássico do cinema LGBT.

MOTELX apresenta ainda uma novidade, um programa de Curtas Experimentais, dedicado a narrativas alternativas que usam técnicas revolucionárias para criar novas linguagens e pesadelos transcendentais. No domínio da ficção mais tradicional, 20 curtas compõem este ano a secção de Curtas Internacionais, que continua a trazer-nos propostas ricas e variadas em subgéneros tão distintos como sci-fi, filme de época ou sátira.

De notar que, de acordo com as recomendações da DGS, o MOTELX conta este ano com sessões mais espaçadas e de lotação reduzida, e anuncia dois dias extra para que o público possa desfrutar do Festival com todo o conforto e segurança.

Os eventos de Warm-Up do MOTELX estão marcados para 4, 5 e 6 de Setembro e serão anunciados na íntegra muito em breve, tal como a programação completa do Festival, que podem seguir em https://www.motelx.org.

 

Comentários

Written by António Araújo

António Araújo

Cinéfilo, mascara-se de escritor nas horas vagas, para se revelar em noites de lua cheia como apaixonado podcaster.

372 posts