Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[MOTELX 2020] Psycho Goreman

de Steven Kostanski

bom

Steven Kostanski volta ao universo de próteses grotescas, sangue e vísceras, desta feita com um filme que oferece uma boa dose de humor de irónico pendor juvenil.

 

Steven Kostanski é um técnico de efeitos especiais de caracterização canadiano do qual já tínhamos visto no MOTELX em 2017 The Void, realizado em colaboração com Jeremy Gillespie. Em Psycho Goreman estamos de volta ao universo de próteses grotescas, sangue e vísceras, mas deixando de lado a seriedade, inspirada em iguais doses por John Carpenter e H. P. Lovecraft, e trocando-a por uma boa dose de humor de irónico pendor juvenil.

Mimi e Luke são dois irmãos que, na sequência de uma brincadeira, desenterram no quintal da sua casa dos subúrbios um antigo e destruidor líder alienígena. Com ele, desenterram também um amuleto que o controla, o que permite a Mimi, uma rapariga de personalidade vincada, usá-lo em proveito próprio. O controlo caprichoso exercido sobre um ser todo-poderoso, entretanto rebaptizado de Psycho Goreman (“PG, for short.“) sobe à cabeça de Mimi e reforça as suas tendências egocêntricas, agravando o atrito existente na sua relação com Luke, que se sente constantemente humilhado e rebaixado pela irmã. Entretanto, o renascer da criatura, atrai ao pequeno bairro uma galeria de vilões do seu planeta, bem como Pandora, uma guardião inter-estelar com a missão de matar Psycho Goreman de uma vez por todas.

Psycho Goreman é, antes de mais, uma desbragada e consciente comédia, e, fora alguns momentos em que acerta ao lado, tem muita graça. Sem pudor em ser violento e gráfico sempre que pode, vai-se revelando como uma paródia adulta do género de filmes juvenis em que crianças encontram extra-terrestres, evocando, por exemplo, títulos como E.T. – O Extra-Terrestre (E.T. the Extra-Terrestrial, Steven Spielberg, 1982), apenas para subverter pelo caminho a fórmula dos mesmos. Isto inclui montagens musicais em que, depois da desconfiança inicial, miúdos e criatura divertem-se pela cidade, vestindo o alienígena em roupa casual, o que não evita uma ou outra vítima do violento guerreiro, incluindo mortes casuais de transeuntes, um amigo dos irmãos transformado num cérebro gigante e rastejante ou um polícia transformado em escravo zombie. Só por estas imagens vívidas, dá para ter uma ideia da loucura surreal deste filme.

Além destas referências, Steven Kostanski constrói uma mitologia que não destoaria de qualquer filme da Marvel, brincando com a elasticidade das classificações etárias que permitem que o almejado público infanto-juvenil possa encher as salas de cinema. PG, a abreviatura de Psycho Goreman, é também a classificação etária norte-americana que permite o acesso de miúdos mais novos aos filmes que a ostentam, logo maiores sucessos de bilheteira. É nesta tensão entre tom e conteúdo que Psycho Goreman vai oferecendo ao longo de aproximadamente hora e meia tanto sangue e vísceras como sonoras gargalhadas.

Review overview

Summary

Numa tensão entre o tom juvenil e o conteúdo violento, "Psycho Goreman" vai oferecendo ao longo de aproximadamente hora e meia tanto sangue e vísceras como sonoras gargalhadas.

Ratings in depth

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
3 10 bom

Comentários

Written by António Araújo

António Araújo

Cinéfilo, mascara-se de escritor nas horas vagas, para se revelar em noites de lua cheia como apaixonado podcaster.

359 posts