Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[MOTELX 2020] Amulet

de Romola Garai

bom

A actriz inglesa Romola Garai estreia-se na realização de Amulet, um filme de terror subversivo de pendor feminista.

 

Tomaz (Alec Secareanu), ex-soldado e estudante de filosofia, agora emigrado e sem abrigo em Londres, é ajudado pela Irmã Claire (Imelda Staunton) que o leva para a casa de Magda (Carla Juri), uma mulher solitária com a mãe moribunda ao seu cuidado. Oferecem-lhe estadia e comida em troca da ajuda de Tomaz para arranjar a casa velha e apodrecida. À medida que vai fazendo parte das rotinas, Tomaz, em conflito interno por um trauma passado, começa a reparar em estranhas ocorrências em casa.

A actriz inglesa Romola Garai estreia-se na realização de Amulet, um filme de terror com argumento também da sua autoria. Mais uma vez, estamos longe de um típico filme de género e perante um caso em que o terror é carregado de simbolismo. Intercalando a acção presente com um acontecimento no passado de Tomaz, Garai constrói pacientemente uma história intrigante que tem como maior trunfo um golpe de ilusionismo que obriga a uma transferência de empatia no que respeita ao protagonismo do filme. O que aparentava ser um estudo sobre o mal na sua forma mais pura e destilada, invocando a imagética religiosa e a sua representação em figuras demoníacas, e sobre o calvário humano do caminho para a redenção dos pecados, acaba por se revelar como um manifesto sobre o mal interior, não do Homem, mas dos homens, e a necessidade de retribuição perante acções indesculpáveis, assumindo despudoradamente na recta final o comentário feminista como a sua preocupação central.

As reacções perante Amulet serão radicalmente diferentes em função do sucesso da subversão do seu final. Reavaliando o que veio antes, é notória a conformidade com uma certa forma de estar patriarcal, em que o homem-guerreiro aparece sempre como a figura protectora da indefesa mulher, responsável pelo despertar de sentimentos e vontades que deverão ser apaziguados. No entanto, excluindo quem se possa sentir ofendido pela mensagem, o maior pecado de Amulet é o laborioso caminho até à revelação, muito envolvido com o construir do castelo de cartas que irá fazer desabar para proporcionar os desejados calafrios, nunca conseguindo consolidar o ambiente sinistro em ideias ou sustos duradouros. Felizmente, o desempenho do trio de actores é excelente, com destaque inevitável para a fabulosa Imelda Staunton, o que ajuda a equilibrar as carências do argumento.

Amulet é deliciosamente subversivo, mas insuficientemente assustador na viagem até ao momento em que as peças se encaixam e tudo faz sentido. Ainda assim, Romola Garai revela mão segura no seu primeiro filme, apresentando-se como uma promessa para títulos futuros.

Review overview

Summary

"Amulet" é deliciosamente subversivo, mas insuficientemente assustador na viagem até ao momento em que as peças se encaixam e tudo faz sentido.

Ratings in depth

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
3 10 bom

Comentários

Written by António Araújo

António Araújo

Cinéfilo, mascara-se de escritor nas horas vagas, para se revelar em noites de lua cheia como apaixonado podcaster.

359 posts