Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[MOTELX 2019] Resumo do 1º dia

O primeiro dia da 13ª edição do MOTELX ficou marcada por uma grande adesão do público, tanto à sessão de abertura, como às duas exibições do muito aguardado filme brasileiro Bacurau. Ari Aster antecipou-se e deu um ar da sua graça na sessão de abertura, deixando umas palavras para o público presente da Sala Manoel de Oliveira. Foi só o primeiro dia, mas rendeu três longas-metragens, das quais vos deixo aqui um resumo.

Bacurau (Kleber Mendonça Filho & Juliano Dornelles, 2019)

O fenómeno brasileiro vencedor do Grande Prémio do Júri em Cannes encheu a Sala Manoel de Oliveira numa sessão extraordinária recebida com muita ansiedade. É pena o comentário político perder-se numa narrativa ondulante e dispersa que não cumpre a promessa de surrealismo dos momentos iniciais. Ainda assim, Bacurau parecia estar a jogar em casa, com muitos momentos a serem celebrados pelo público de forma entusiasmada e ruidosa.

Ma (Tate Taylor, 2019). Sessão de abertura.

A oscarizada (desculpem, mas somos contratualmente obrigados a dizê-lo) Octavia Spencer volta a reunir-se com o realizador que a ajudou a recolher a estatueta dourada para um filme que destoa de ambas as filmografias, permitindo à actriz mostrar um lado obscuro e ameaçador numa tentativa de baralhar e voltar a dar no capítulo do terror adolescente. Infelizmente, Ma é um medíocre e implausível thriller em que a vítima vira carrasco que já vimos inúmeras vezes e (salvo pontuais momentos de ligeiro terror físico) não chega a elevar o ritmo cardíaco.

The Gangster, the Cop, the Devil (Akinjeon, Won-Tae Lee, 2019).

Baseado em factos verídicos, em que um polícia e um criminoso se associam na caça a um assassino em série, The Gangster, the Cop, the Devil é a versão coreana de um blockbuster policial norte-americano, com as devidas distâncias culturais. De gestos largos, grandiosos e por vezes violentos, a encenação de Won-Tae Lee trilha caminhos familiares, construindo no entanto um filme sólido e por vezes divertido em que a adrenalina da perseguição toma precedência sobre a tensão entre as forças policiais e criminais, bem como sobre os elementos mais macabros da história de um assassino que mata indiscriminadamente.

No  capítulo das curtas-metragens, foi exibido, em complemento a The Gangster, the Cop, the Devil, Archosargus Probatocephalus, de David Vieira e Siavash Shahmoradi, um pretensioso exercício onanista (literalmente) muito preocupado com o formalismo técnico e pouco mais.

Encontram a programação completa do Festival em https://www.motelx.org.

Comentários

Written by António Araújo

António Araújo

Cinéfilo, mascara-se de escritor nas horas vagas, para se revelar em noites de lua cheia como apaixonado podcaster.

295 posts