Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[MOTEL/X 2017] Train to Busan

de Sang-ho Yeon

muito bom

Train to Busan é o sucesso de bilheteira sul-coreano em que um surto zombie irrompe numa viagem de comboio, colocando os passageiros numa desesperada luta pela sobrevivência.

 

Train to Busan é o título internacional de Busanhaeng, um filme sul-coreano de 2016 realizado por Sang-ho Yeon — a sua estreia em longas-metragens com personagens em carne e osso, depois de alguns títulos de animação — que chegou ao MOTELX envolto em alguma expectativa — foi o vencedor de inúmeros prémios em festivais do género —, apesar da sua chegada tardia e de já ter tido por cá muitos espectadores, nem sempre de formas legais.

Yoo Gong é um homem de negócios divorciado de Seul que não dedica muito do seu tempo à sua filha, Su-an Kim. No dia do seu aniversário, Su-na Kim convence o pai a levá-la de comboio a Busan para ver a mãe. Mal a viagem inicia, uma passageira com visíveis dificuldades ataca a hospedeira de bordo que a auxilia, dando início a um surto zombie dentro do comboio à imagem do que está a acontecer pelo país conforme as notícias chegam pelas televisões das carruagens. Dá-se início a uma luta pela sobrevivência dentro do comboio em pânico que irá envolver todos os passageiros, incluindo uma equipa de jovens jogadores de basebol, empresários de poucos escrúpulos e um casal à espera de bebé, entre outros.

Antes de mais, é preciso constatar dois factos. O primeiro é que Train to Busan não é propriamente original. Assenta num conjunto de lugares-comuns do género, tanto na caracterização das personagens, como nos momentos de crescimento pessoal e redenção que vai oferecendo. O segundo é que o filme, apesar de ser mais uma variante do filme de zombies, não é assustador. Sang-ho Yeon não está interessado em sustos fáceis nem sequer no horror da ameaça, focando-se na desesperada luta pela sobrevivência das personagens principais. Isto pode ter contribuído para o sucesso financeiro do filme no seu país de origem — é actualmente o sexto filme sul-coreano mais rentável de sempre — mas poderá desapontar alguns fãs do género.

Posto isto, Train to Busan é um filme empolgante e emocionante, funcionando mais como um filme de acção recheado de adrenalina do que como um filme de terror. O argumento é conciso e directo, atirando-nos sem grandes explicações da origem do surto — também não eram precisas —para um frenesim de sobrevivência perante os ataques das pessoas enlouquecidas logo após serem mordidas. Estes não são os zombies de Romero, mas uma variante Usain Bolt como tínhamos visto em O Renascer dos Mortos (Zack Snyder, 2004) com a capacidade de trabalho em grupo de WWZ: Guerra Mundial (Marc Forster, 2013) e algumas ideias novas à mistura, nomeadamente a incapacidade de verem as presas no escuro dos túneis por onde o comboio passa.

A mais pura vibração de Train to Busan compensa o esquematismo da narrativa que, apesar dos clichés, transmite uma honestidade de louvar — talvez por o povo coreano ainda estar imune a algum do cinismo de que sofremos no ocidente, quem sabe. Nas suas quase duas horas de duração leva-nos numa viagem — graçola completamente intencional — emocional e desgastante com inúmeras sequências construídas com mestria por Sang-ho Yeon que envergonhariam muitos blockbusters de verão, independentemente do seu país de origem.

Review overview

Summary

Train to Busan é um filme empolgante e emocionante com inúmeras sequências construídas com mestria por Sang-ho Yeon que envergonhariam muitos blockbusters de verão, independentemente do seu país de origem.

Ratings in depth

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
4 10 muito bom

Comentários

Written by António Araújo

António Araújo

Cinéfilo, mascara-se de escritor nas horas vagas, para se revelar em noites de lua cheia como apaixonado podcaster.

283 posts