Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

6.ª MICAR – Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista . 3 a 6 Outubro 2019

MICAR – Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista

Em 2019, a MICAR – Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista (MICAR), organizada pelo SOS Racismo, chega ao Porto na sua 6.ª edição consecutiva.

Memória – de que nos serve?

Aprendemos com o passado? Será que o podemos negar? Que riscos terá esquecê-lo ou dele contarmos apenas uma parte? A História e o que nos contam dela é também produto do que ouvimos em casa, na escola, e também nos livros, nos media, e ainda nos espaços públicos, nos nomes das ruas, estátuas, monumentos. Que história temos construída na Memória individual e colectiva?

A Memória é um elemento central da construção da identidade. No entanto, a memória e a sua construção estão sujeitas a inevitáveis vieses: quer o que recordamos quer como recordamos, são produtos da reconstrução e não de uma fiel rememoração. Sabemos também que as histórias que contamos moldam as histórias que escolhemos construir para o futuro e o papel que nele queremos desempenhar. Isto significa que, individual e coletivamente, de forma a defendermos a nossa identidade, estamos altamente vulneráveis a distorcer o nosso papel na história, as nossas origens, o que nos liga, o que nos separa, assim como as nossas responsabilidades e os erros que possamos ter cometido.

De 3 a 6 de Outubro de 2019, a 6ª edição da MICAR – Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista, promovida pelo Movimento SOS RACISMO, quer contribuir para uma memória histórica plural e representativa, com o objetivo não só de documentar, mas também de construir uma narrativa mais inclusiva e participativa, que assegure uma reflexão crítica e reconheça e problematize os perigos atuais, como o ressurgimento de ideologias de extrema-direita, a normalização do discurso de ódio e populismo, e a marginalização de migrantes, refugiados e minorias étnicas. Nesta edição, a MICAR pretende chamar a atenção para a forma como os eventos passados e contemporâneos se interligam e estão na génese da perpetuação de fenómenos de racismo estrutural e práticas discriminatórias sociais, como forma de contribuir para a construção de um futuro mais justo, livre de racismo e xenofobia.

 

MICAR 2019

Destaques da programação:

  • 3 de outubro, 21h30 – a presença confirmada de Bruno Sena Martins, investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES/UC), para debate com o público após o filme “O Canto do Ossóbó” de Silas Tiny.
  • 4 de outubro, 10h30 e 11h30 – mais uma manhã dedicada às crianças e jovens. A MICARzinho é acompanhada por uma série sessões nas escolas dos grupos presentes.
  • 4 de Outubro, 21h30 –  a homenagem à realizadora Agnès Varda com o filme Black Panthers, seguido de debate com a presença de Kitty Furtado, investigadora e ativista, e Francisco Noronha, crítico de cinema.
  • 5 de Outubro, 17h30 – debate com a presença da HUBB – Humans Before Borders e da realizadora húngara Eszter Hajdù, no final da curta “Lifeboat” e o documentário “Hungary 2018”
  • 6 de Outubro, 15h00 – apresentação do filme “Handsworth Songs” do artista e realizador John Akomfrah.
No foyer do pequeno auditório, durante os dias da MICAR, estará ainda patente a exposição “Caminhos do colonialismo português” comisssariada por Hugo Pereira e Bruno Navarro (investigadores CIUHCT).

Informação cedida por: MICAR – Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista

+ info:
http://micar.sosracismo.pt
https://www.facebook.com/micar.porto

Comentários