Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

Masterminds – Golpada de Mestre

de Jared Hess

mau

Descontente com a sua vida pacata como segurança de um pequeno banco numa modesta localidade americana, David Ghantt (Zach Galifianakis) é convencido por um grupo de criminosos a aproveitar a confiança nele depositada e assaltar o seu próprio local de trabalho. Dessa forma, Ghantt poderá finalmente escapar da monotonia existencial, de um casamento marcado com uma mulher que claramente não ama, e viver uma vida desafogada na América do Sul com Kelly (Kristen Wiig), uma ex-colega e participante no assalto, por quem tem um evidente fraquinho. Mas as coisas não correm exactamente como Ghantt esperava, e após ser traído pelos seus companheiros de crime, vê-se fugido no México com a Interpol e um assassino profissional à sua procura.

Desde que se estreou em 2004 com Napoleon Dynamite – Um Novo Herói, Jared Hess tem vindo a construir uma carreira marcada por comédias bastante peculiares, recheadas de humor nonsense, gags visuais, e uma certa secura na sua concretização – uma espécie de Wes Anderson menos sofisticado. Há uma clara marca autoral no seu cinema, mas os resultados têm sido variados, e num mesmo filme tanto consegue fazer-nos rir às gargalhadas como revirar os olhos. Masterminds – Golpada de Mestre, o seu mais recente trabalho inspirado por uma história real e com um elenco recheado de alguns dos mais conceituados nomes da comédia norte-americana, é disso o exemplo perfeito: quando acerta no alvo é francamente divertido, mas infelizmente o seu argumento sofre de evidentes problemas estruturais e não consegue manter um equilíbrio eficaz entre a história e o humor propriamente dito ao longo dos seus curtos 90 minutos de duração, o que talvez se deva ao facto de se tratar da primeira vez que Hess trabalha sobre um guião que não assinou (habitualmente fá-lo em conjunto com a sua mulher, Jerusha Hess).

Os melhores momentos ocorrem, sem grandes dúvidas, algures entre Galifianakis, que com as suas perucas, sorrisos idiotas e timings certeiros se revela o protagonista ideal desta história, e Kate McKinnon, no papel da sua noiva psicótica, que infelizmente não tem o tempo de antena suficiente para se tornar ainda mais marcante. De resto, nomes como Kristen Wiig, Owen Wilson ou Jason Sudeikis surpreendentemente não têm grande coisa a oferecer, e Masterminds não deixa grande impressão após o visionamento, mesmo que durante o mesmo consiga distrair com umas gargalhadas francamente inspiradas, o que de certa forma apenas reforça a desilusão quando ficamos a pensar naquilo que o filme poderia ter sido.

Resumo da crítica

Summary

Inspirado na história verídica de um assalto a um banco regional em 1997, Jared Hess assina um filme com tanto de estupidamente divertido quanto de francamente desequilibrado.

Comentários

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *