Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[Festa do Cinema Italiano 2017] 7 minuti

de Michele Placido

mediano

Pelas mãos do conhecido Michele Placido chega-nos 7 minuti (2016), a história de uma luta laboral, com uma decisão que lembra Doze Homens em Fúria (1957) de Sidney Lumet.

 

Amado em Portugal pelo personagem do comissário Corrado Cattani, incorruptível lutador anti-máfia da célebre série de TV O Polvo/La piovra, transmitida entre 1984 e 2001, Michele Placido tem uma menos conhecida carreira de realizador. Mas o actor conta já com mais de uma dezena de filmes em seu nome, dos quais o mais recente é 7 minuti, datado do ano passado.

Partindo de um acontecimento real, adaptado livremente pelo dramaturgo Stefano Massini, em cuja peça Placido se baseou para construir o seu filme, 7 minuti, conta-nos a história de um grupo de mulheres, empregadas numa fábrica que enfrenta uma transformação que lhes pode custar os empregos. Após ser tomada por um colosso francês, representado pela fria Madame Rochette (Anne Consigny) que a compra dos três irmãos italianos que a detêm (representados por Michele Placido e os seus dois irmãos Gerardo e Donato), as mulheres são submetidas a uma proposta: abdicarem de sete minutos de um intervalo diário, ou enfrentarem as consequências. A resposta parece óbvia para quem temia o despedimento, e a comissão de trabalhadoras de onze pessoas tem o voto quase automático, não fossem as dúvidas de uma delas, Bianca (Ottavia Piccolo), que explica que aquela exigência é apenas um subtil golpe na dignidade delas, e o primeiro passo para os que seguirão, com vista a subjugá-las cada vez mais.

O tema é deveras pertinente e actual. Como se destaca nos diálogos, é o facto de a exigência parecer quase inocente que desconcerta os argumentos contra, mas realça, a um segundo olhar, a estratégia maquiavélica de conquistar, pouco a pouco direitos que deviam ser dados adquiridos. É isso que está em discussão na longa reunião daquelas onze mulheres em fúria, trocadilho propositado por o filme seguir a estrutura do célebre Doze Homens em Fúria/12 Angry Men de ‎Sidney Lumet, e por no caso italiano ser mesmo de fúria que se trata, chegando-se mesmo a vias de facto.

É aí que 7 minuti perde alguma coerência. Querendo contar-nos uma história de cariz social (onde as cenas iniciais são uma viagem rápida pela vida de pessoas em graves dificuldades financeiras), tocando o assédio sexual, mostrando a tantas vezes explorada condição feminina, e não se coibindo de trazer a questão da imigração, onde as pessoas, só para terem um trabalho e serem aceites num país, estão dispostas a descer mais baixo que o que seria normal para os nacionais, Placido estraga essas questões sensíveis com um demasiado histrionismo e uma dependência de uma fórmula usada.

É que as discussões são todas aos gritos, por entre acessos de violência e insultos pesados. Isto entre gente que trabalha junta há anos, o que dá que pensar em que fica a solidariedade reivindicativa de que a história precisa. E passando à estrutura, a colagem ao filme de Lumet parece desnecessária e inconsequente. Afinal, se a premissa de Doze Homens em Fúria é que só se sairá daquela sala quando um consenso for atingido (o Grande Júri dos EUA funciona com unanimidades), em 7 minuti, procura-se uma maioria simples, atingida logo na primeira votação, para a discussão continuar ad aeternum, até, aos poucos, ir mudando no sentido que nós espectadores queremos.

Pertinente pelo tema, confuso pela forma, com interpretações exageradas da maioria das actrizes (que incluem a filha do realizador Violante Placido e a famosa cantora Fiorella Maiona, além de Cristiana Capodondi, Maria Nazionale, Ambra Angiolini, Clemence Poésy, entre outras), 7 minuti interessará do ponto de vista do caso laboral, embora cinematograficamente deixe muito a desejar.

Resumo da crítica

Summary

História pertinente e actual sobre uma luta pela dignidade feminina no ambiente laboral, o filme de Michele Placido perde-se na colagem à fórmula de Doze Homens em Fúria, numa atmosfera demasiado histérica e inconsequente.

Classificação

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
2.5 10 mediano

Comentários

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *