Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

Uma Nova Amiga

de François Ozon

muito bom

Um ano depois do celebrado Jovem e Bela (Jeune e Jolie, 2013), François Ozon volta a narrar-nos um drama no feminino, desta vez através da cada vez mais ténue linha que define os géneros, com uma história de auto-descoberta fundada na amizade.

François Ozon é um contador de histórias ao estilo clássico. É isso que fica da sua obra, seja qual for o género, dos dramas intensos como Sob a Areia (2000) e Dentro de Casa (2012), à comédia 8 Mulheres (2002), do thriller Swimming Pool (2003) ao provocador Jovem e Bela (2013). Em muitos dos seus filmes transparece um fascínio pela feminilidade e modo de se expressar da mulher, que parecem ser um tema recorrente em Ozon. É mais uma vez esse o tema escolhido pelo realizador, no seu recente Uma Nova Amiga (Une Nouvelle Amie, 2014), adaptado livremente do conto homónimo da inglesa Ruth Rendell, e novamente com uma provocação, a de nos falar do que é ser mulher, através do exemplo de um homem.

Ele é David (Romain Duris), recém-viúvo de Laura (Isilde Le Besco), a melhor amiga de Claire (Anaïs Demoustier). A morte de Laura vem deixar David e Laura desamparados, levando-os a encontrar conforto um no outro, e na descoberta de um segredo: David anseia mostrar o seu lado feminino.

Onde outros realizadores poderiam optar por tornar o filme um drama de valores e lutas sociais por liberdades de escolha de género e sexualidade, Ozon deixa de lado qualquer movimento colectivo, para nos falar de dois seres humanos que não representam mais que a si próprios: uma mulher que só se volta a reencontrar quando ganha «uma nova amiga», a qual enceta uma caminhada pessoal de «saída do armário», na sua auto-descoberta e redefinição.

Uma Nova Amiga não mostra outras pretensões que ser uma história bem contada, com ritmo seguro e candura q.b., de amor, descoberta pessoal, tomada de riscos, e papel da amizade na caminhada de duas pessoas em busca de se reencontrarem. Alicerçado nas excelentes interpretações de Romain Duris e Anaïs Demoustier, o filme, a meio caminho entre naturalismo e dramatismo, peca por uma história demasiado fácil, que nos leva a crer que tudo é simples para pessoas como David.

Resumo da crítica

Summary

François Ozon dá-nos, em Uma Nova Amiga, mais uma bem contada história no feminino, que nos provoca por um «sair do armário» que vem desmistificar falsos clichés. É acima de tudo uma história de amizades reencontradas e caminhos redescobertos, traçados por Romain Duris e Anaïs Demoustier, num enredo que peca pelo seu extremo facilitismo.

Classificação

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
3.5 10 muito bom

Comentários

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *