Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

Música a Música

de Terrence Malick

muito bom

Sabemos bem que Terrence Malick tem um jeito especial de fazer filmes, onde por vezes chega a ser difícil explicar o existente fascino pelas suas obras. Apesar de parecer, este não é definitivamente um filme sobre música, é mais uma vez um filme sobre pessoas e relações, sem nunca esquecer o habitual voiceover que acompanha a beleza natural que é a vida, aos olhos do realizador. Nem sempre equilibrado, nem sempre claro, mas é difícil não admirar o trabalho tão próprio e intimo de Malick.

 

Com o cenário central do South by Southwest Music Festival, o famoso festival de música da cidade de Austin no Texas, Música a Música segue os caminhos entrelaçados de dois casais, a aspirante a música Faye (Rooney Mara), o produtor musical Cook (Michael Fassbender) namorado de Faye, BV (Ryan Gosling) outro músico e também namorado de Faye, e a insegura empregada de mesa Rhonda (Natalie Portman) que casa com Cook. A cima de tudo esta é uma história sobre paixão, sedução, ambição e traição onde tentamos desvendar as peças soltas de um puzzle, através da peculiar narrativa de Terrence Malick, sempre complexa e sempre diferente.

 

Música a Música não é um filme sobre música, mas sim um filme sobre pessoas envolvidas no mundo da música. A componente musical está muito menos ligada ao filme do que eventualmente se poderá imaginar, apesar de sabermos de antemão que a musica é sempre forte integrante do que Malick quer representar, onde passo a passo (se preferirem “música a música”) se integra num contexto onde as dúvidas existenciais dos personagens se reflectem em momentos e fases distintas das suas vidas. Ganância, inocência, alegria, tristeza são sentimentos atentamente observados, sempre pondo em causa até onde os personagens são capazes de ir para atingir sonhos, mas também até onde são capazes de os destruir por amor. O grupo de actores cheios de carisma encaixa na perfeição para aquilo que Malick pretendia representar e é engraçado como através do filme se sente a vontade e satisfação com que Michael FassbenderRyan GoslingRooney Mara e as já repetentes na vertente MaliquianaNatalie Portman e Cate Blachett fizeram este filme. Para além do elenco de luxo, podemos deliciar-nos com cameos dos verdadeiros músicos, como por exemplo os Red Hot Chilli PeppersIggy Pop ou uma pequena mas encantadora performance de Patti Smith. E dizer que a cinematografia de Emmanuel Lubezki é algo fantástico, também já não é novidade nenhuma.

 

Ver Terrence Malick é sempre uma experiência diferente, dotada de muita complexidade que talvez só o próprio Malick sabe explicar de verdade. Malick nunca faz só um filme, faz poesia e é isso que o torna diferente.

Resumo da crítica

Summary

Malick é sempre uma experiência, este novo filme não é excepção. Nunca é fácil, mas sempre muito próprio, muito seu.

Comentários

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *