Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[MOTELx 2016] Miruthan

de Shakti Soundar Rajan

muito bom

Do cinema de Kollywood (cinema indiano comercial em língua tamil, feito em Tamil Nadu), chega-nos pelas mãos de Shakti Soundar Rajan, Miruthan, um filme que pega nos clichés do cinema comercial indiano, e lhe acrescenta os dos filmes de zombies, com efeito cómico.

 

E quando pensamos que já vimos tudo em termos de terror, surge uma proposta no mínimo curiosa. Um filme de zombies em jeito de comédia musical, provindo da chamada Kollywood (indústria tamil de cinema, terceira maior da Índia, atrás da Bollywood, hindi de Bombaim, e da telugu de Hyderabad). Trata-se de Miruthan (2016), o segundo filme de Shakti Soundar Rajan, depois de uma comédia de acção bem mais convencional.

Seguindo os lugares-comuns do cinema comercial indiano, isto é, histórias românticas com enredos de acção, entre o drama e comédia novelescos, em cenários muito coloridos e com fortes sequências musicais, Miruthan pega em tudo isso, e acrescenta-lhe zombies. Não que se possa chamar a Miruthan um musical, mas o filme tem duas sequências musicais extra-enredo, e é fortemente dominado pelo ritmo da música que coreografa as sequências de acção ao som de um hard-rock pesado, mesclado de melodias tradicionais.

Mas o que chama a atenção em Miruthan é o enredo delirante, que leva o polícia de trânsito Karthik (Jeyam Ravi), que apenas quer proteger a irmã Vidhya (Baby Anikha) a envolver-se num plano para salvar a humanidade de uma epidemia zombie, tendo que proteger um conjunto de médicos que procura a cura para a epidemia, e onde se inclui a doutora Renuka (Lakshmi Menon), por quem Karthik está secretamente apaixonado. Com ele está ainda o colega e completamente inútil Chinamalai (Kaali Venkat). Juntos vão ter que passar por milhares de zombies, matando a maioria deles das formas mais absurdamente violentas, enquanto Karthik tenta que não se perceba muito o quanto a belíssima Renuka o tem pelo beicinho.

Sem uma outra história que não seja a do combate contra tudo e todos, o grupo de heróis vai sobrevivendo por entre sequências de acção longuíssimas, com tanta soluções tão ridículas e tão politicamente incorrectas que não têm outra hipótese senão ser cómicas.

Plenamente consciente das suas limitações, e dos clichés do cinema tamil, (onde o exagerado product placement é aqui mais um refúgio cómico), Shakti Soundar Rajan brinca com os géneros convencionais (drama, romance, acção, terror, os estereótipos da actriz lindíssima e do herói-galã), para criar uma obra inigualável, onde os exageros e mau gosto não são defeito, mas sim feitio, e fonte do humor que o filme pretende veicular sem preconceitos.

Resumo da crítica

Summary

Como uma viagem delirante entre as tradicionais comédias românticas musicais de accção indianas, e o filme de zombies, Miruthan surpreende pelo seu ritmo solto e humor que sem preconceitos aceita e ridiculariza todos os clichés do género.

Classificação

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
3.5 10 muito bom

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *