Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

FESTin 2016 | Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa

FESTin 2016

Homenagem à CPLP e nova geração brasileira são os destaques da 7ª edição do FESTin 2016, de 4 a 11 de Maio em Lisboa.

 

O FESTIN – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa decorre entre os dias  4 e 11 de maio no Cinema São Jorge. Único evento dedicado ao cinema lusófono em Lisboa, o festival este ano reforça os laços da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) com uma homenagem à instituição. Esta, para além de filmes e leituras de contos sobre os nove países que a compõem (Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial e Timor-Leste), também inclui uma parceria com escolas para uma visita didática à sede da instituição.

Cartas de Amor São Ridículas, cujo título inspira-se num poema de Fernando Pessoa, é     o filme que abre o festival. Ao todo, serão exibidos 74 obras, entre longas e curtas- metragens de ficção e documentários. Para além das três secções competitivas, surgem outras, como a Mostra de Cinema Brasileiro, a Mostra de Inclusão Social, o FESTin +, dedicado à 3ª idade, e a Mostra Festinha, para o público infantil.

Na competição de longas-metragens de ficção uma das novidades este ano é atribuição de um prémio especial de Melhor Filme para longa-metragem de ficção por um Júri de Imprensa, constituído especificamente por jornalistas. A iniciativa também está em consonância com a aposta numa faceta do cinema mais experimental – onde surge a igualmente a nova FESTin Arte – uma forma de englobar propostas mais alternativas.

Tal como o nome indica, a itinerância do festival se evidencia com o périplo mundial   que algumas das obras apresentadas fazem ao longo do ano. Em 2015, foram exibidos filmes lusófonos em Guiné-Bissau, Timor-Leste, Angola e além de ter sido mantida a parceria com o Festival de Gramado, no Brasil. Novas parcerias foram estabelecidas com o festival literário de Óbidos e com a Lusophone Film Festival – que levou obras a países como Quénia, Etiópia, Austrália e Tailândia.

Entre os eventos paralelos, o FESTin apresenta a Oficina “Cinema, Educação e Comunicação Comunitária” e a mesa-redonda “O Cinema como Forma de Fomentar o Turismo”.

A nova geração do cinema brasileiro

Em termos puramente cinematográficos, um dos destaques é a força da nova geração do cinema brasileiro, renascida das cinzas no século XXI e, que nos últimos anos, têm cruzado a fronteira e marcado a presença nos festivais de cinema mais importantes do mundo.

É o caso de obras como Ausência, um dos títulos que no ano passado ajudou a manter     a regularidade da passagem do cinema brasileiro pelo Festival de Berlim, assim como o próprio realizador, Chico Teixeira, que havia passado pela Berlinale com seu filme A Casa de Alice.

A par do certame alemão, o Festival de Roterdão é outro grande impulsionador do cinema do país – que inclui laboratórios e mecanismos de financiamento. Por lá passaram A História da Eternidade, primeiro filme de Camilo Cavalcante e um dos maiores consensos críticos do Brasil no ano passado. Também foi no festival holandês que estreou O Touro, que aborda a história do rei Dom Sebastião de uma maneira   muito especial num trabalho de Larissa Figueiredo com Joana de Verona como protagonista.

Já no cinema de género, igualmente forte já há alguns anos, nem tudo passa pela uniformização e pela cópia de modelos – trazendo antes momentos vigorosos, como o drama shakespereano com toques de horror de A Floresta que se Move, exibido em Portugal na competição do Fantasporto, ou o asfixiante policial com toques de humor   de Mundo Cão, ou ainda a aventura romântica com toques policiais que encerra o FESTin, Jonas.

O FESTin é organizado pela ASCULP- Associação Cultura e Cidadania da Língua Portuguesa, em coprodução com o Cinema São Jorge e parceria estratégica com a EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, E.E.M. e conta com o apoio financeiro da CML – Câmara Municipal de Lisboa (CML).

Os bilhetes para o festival estão à venda na Ticketline e na bilheteira do Cinema São Jorge e têm um custo de 3,00 € (bilhete normal); 2,50 € (até 25 anos e maiores de 65 anos:); 1,50 € (estudantes e grupos de mais de 10 pessoas/por pessoa); 1,50 € (Mostra CPLP de Documentários/por sessão); Sessões Festinha: 2€ (adultos) e 1€ (crianças até 12 anos).


Informação fornecida por: FESTin

+ info:

festin-festival.com
facebook.com/festin.festival
twitter.com/festinlisboa

Comentários

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *