Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

Esquadrão Suicida

de David Ayer

bom

Depois de Super-Homem enfrentar Doomsday, uma agente secreta decide reunir alguns dos mais perigosos criminosos do planeta e formar um grupo que, às suas ordens, poderá ser a única esperança contra ameaças poderosas.

 

Esquadrão Suicida é o terceiro filme do recentemente criado Universo Cinemático da DC, seguindo as pegadas de Homem de Aço e de Batman V. Super-Homem: O Despertar da Justiça. Desta vez deixam-se os heróis de lado e concentramo-nos nos vilões. O realizador David Ayer (Fim de Turno; Fury) é o escolhido para o projecto, uma escolha arriscada devido ao facto de estarmos perante personagens que não assim tão conhecidas do grande público.

Ayer tem em mãos um filme com um potencial enorme: um grupo de vilões maníacos e perigosos que têm de salvar o mundo de uma perigosa ameaça. Chegou a pensar-se que poderíamos estar perante o Deadpool da universo da DC, devido ao marketing divertido que nos foi apresentado. Para ajudar, a pressão sobre esteEsquadrão Suicida aumentou depois do desastre crítico que foi Batman V. Super-Homem. O filme de Ayer tem agora a difícil tarefa de ser o capítulo que lança de vez este universo ou que ajuda ao seu afundanço.

Pode-se dizer que a obra de Ayer encontra-se no meio. O realizador cria um filme divertido e com um bom ritmo, ao som de uma excelente bnda-sonora e apoia-se num elenco em grande forma, especialmente Will Smith (Deadshot), Margot Robbie (que rouba todas as atenções como Harley Quinn) e Jared Leto (Joker). Pelo meio traz-nos cenas de acção interessantes e alguns momentos divertidos. No entanto, este Esquadrão vem também com vários problemas: uma vez mais, a DC dá-se ao luxo de assumir que toda a gente conhece estas personagens e não precisa de fazer grandes apresentações (fizeram o mesmo, mas em doses maiores, com Batman V. Super-Homem), as personagens não são bem desenvolvidas (especialmente as secundárias) e temos ainda um vilão extremamente fraco e desinteressante (o grande ponto fraco do filme). Pelo meio encontramos o Joker de Jared Leto que, à primeira vista, acaba por surpreender mas que está servido em doses pequenas, dificultando criar uma decisão final sobre a sua versão do popular vilão. Tudo aspectos que afectam o resultado final daquele que poderia ser uma das grandes surpresas deste Verão.

Apesar de todos os seus pontos fracos,Esquadrão Suicida entretém e é uma aventura bastante competente e divertida, melhor do que Batman V. Superman e que merece melhor sorte do que aquela que tem recebido por parte de vários críticos.

Resumo da crítica

Summary

David Ayer traz-nos o melhor filme do Universo Cinemático da DC até ao momento, com boas doses de diversão e acção e ainda com Margot Robbie perfeita como Harley Quinn e um Joker de Jared Leto bastante promissor. No entanto, as suas várias falhas impedem este Esquadrão Suícida de ir mais longe.

Classificação

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
3 10 bom

Comentários

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *