Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

[Cine Fiesta 2016] Namoro À Espanhola – Aventura Na Catalunha

de Emilio Martínez Lázaro

mediano

Namoro À Espanhola – Aventura Na Catalunha é a sequela do filme espanhol de maior sucesso de sempre e volta a ser uma comédia de costumes assente nas diferenças culturais e de identidade nacional das várias regiões do país vizinho.

 

Depois de Amaia (Clara Lago), uma basca, se separar do andaluz Rafa (Dani Rovira), apaixona-se por Pau (Berto Romero), um catalão. Ao anunciarem que se vão casar Koldo (Karra Elejalde), o tradicional pai de Amaia, viaja até Sevilha para convencer Rafa a reconquistá-la. Entretanto juntam-se a Merche (Carmen Machi), a mãe de Amaia e a Judit (Belén Cuesta), a planeadora de casamentos apaixonado por Pau em casa da avó deste, Roser (Rosa Maria Sardà), uma catalã de gema convencida que a Catalunha conseguiu a independência.

De título original Ocho apellidos catalanes esta é uma sequela de Namoro à Espanhola, Ocho apellidos vascos no original, uma produção de 2014 e que é o título espanhol de maior sucesso comercial em Espanha, e o segundo título mais rentável de sempre, apenas atrás de Avatar, no país vizinho. Apesar disso não se torna essencial ter visto o original para ver Namoro À Espanhola – Aventura Na Catalunha pois, não só as cenas iniciais nos fazem um resumo e ponto de situação, delineando perfeitamente as peças do puzzle, como estamos perante uma construção narrativa algo estereotipada onde o humor nasce, mais do que da surpresa ou do original, do reconhecimento do que é familiar.

Também aqui se exploram as diferenças culturais existentes nas várias regiões espanholas de cariz mais separatista, nomeadamente através da colocação em cena de bascos e catalães de ideias fixas, personagens pitorescas, no caso de Koldo, um basco que, nem para um transfer de ligação de comboios, põe o pé em Madrid, tendo de ser carregado às costas por Rafa, e contraditórias, no caso de Pau, um catalão hipster que, ao mesmo tempo que tenta convencer a avó de que a Catalunha é independente, se declara um cidadão do mundo.

Apesar das personagens se encontrarem prisioneiras dos clichés do género, e da natureza específica das relações e tensões entre os habitantes das diferentes geografias espanholas, Namoro À Espanhola – Aventura Na Catalunha mantém um ar despretensioso, de apelo popular, que nos conquista e é consistentemente divertido na execução do caderno de encargos da comédia romântica de situação a que se propõe. No final pouco importa que saibamos exactamente o que nos espera a cada curva narrativa pois damos por nós a sorrir com a inevitável felicidade que os protagonistas encontram no desfecho.

Resumo da crítica

Summary

Namoro À Espanhola - Aventura Na Catalunha é uma comédia despretensiosa e popular que, apesar de estereotipada, é consistentemente divertida.

Classificação

  • Argumento
  • Interpretação
  • Produção
  • Realização
2.5 10 mediano

Share, , Google Plus, Pinterest,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *